Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CPLP condena "uso recorrente da força" na Guiné-Bissau e apela ao diálogo político

Lusa

  • 333

Maputo, 22 out (Lusa) -- A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) condenou hoje com "veemência" o "recurso ao uso recorrente da força" na Guiné-Bissau e apelou à adoção de um "diálogo político inclusivo" para garantir o regresso à normalidade.

A CPLP lamenta a perda de vidas humanas e condena veementemente o recurso ao uso recorrente da força militar no país", refere um curto comunicado divulgado em Maputo pela presidência moçambicana da organização.

"Neste contexto, a CPLP apela aos guineenses a manterem a calma e privilegiarem o diálogo político inclusivo, com vista ao retorno à normalidade constitucional e à busca de uma solução duradoira para os problemas que afetam o país", indica ainda o texto, antes de reiterar a disponibilidade da instituição em "apoiar a Guiné-Bissau nos seus esforços para a restauração plena da legalidade e ordem constitucional em prol do desenvolvimento socioeconómico".