Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cortiça: Amorim recebe garrafa de champanhe que esteve 200 anos no mar Báltico

Lusa

  • 333

Santa Maria da Feira, 14 jul (Lusa) - O governo da região autónoma finlandesa de Aland cedeu à Corticeira Amorim, a título vitalício, uma das garrafas de champanhe que esteve perdida no mar Báltico durante cerca de 200 anos, na sequência de um naufrágio de um veleiro.

Estas garrafas foram depois recuperadas e vendidas a 30.000 euros cada.

O recipiente em questão integrava o lote de 168 garrafas de champanhe e cerveja que, em julho de 2010, foram descobertas a 50 metros de profundidade no interior de uma escuna -- tipo de veleiro - naufragada a sul do arquipélago de Aland e que seriam depois resgatadas com o apoio técnico da corticeira portuguesa - cuja intervenção foi recomendada pela Veuve Clicquot, uma das marcas de champanhe incluídas no carregamento, juntamente com a Juglar e a Heidsieck.