Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Continuação de apoio a países europeus cumpridores não significa segundo resgate - PR

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 nov (Lusa) - O Presidente da República advertiu hoje que está previsto que um país que cumpra "integralmente" o programa de ajustamento e não consiga regressar aos mercados continuará a receber apoio do Fundo Europeu, o que não representa um "segundo resgate".

Em declarações aos jornalistas à margem da inauguração de um hotel em Lisboa, Cavaco Silva disse que a questão de um segundo resgate a Portugal "neste momento não se coloca e seria sempre uma decisão do Governo", mas que "pelos contactos internacionais" que tem tido "as coisas não apontam neste momento nesse sentido".

"Devemos ter presente uma decisão que foi tomada pelo Conselho Europeu, que se um país cumprir integralmente o programa de ajustamento com que se comprometeu e no fim do período não conseguir regressar aos mercados, então continuará a beneficiar da ajuda financeira do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira, penso que não se deve chamar a isso um segundo resgate, é algo previsto nas decisões das instâncias europeias", declarou.