Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Confederação sindical condena "escravidão" no Qatar para o Mundial2022

Lusa

  • 333

Bruxelas, 10 out (Lusa) -- A secretaria-geral da Confederação Sindical Internacional (CSI), Sharan Burrow, condenou hoje a "violação dos direitos dos trabalhadores no Qatar" que constroem as infraestruturas para o Mundial2022 e pediu à FIFA que pressione Doha a acabar com a "escravidão".

Burrow disse que o Qatar "é um país esclavagista" e considerou "inaceitável" que 1,3 milhões de trabalhadores imigrantes oriundos de países mais pobres "sejam forçados a viver em sociedade, sem direitos e sem a possibilidade de abandonar porque assinaram um consentimento".

"É um insulto para os familiares que perderam os seus entes queridos em acidentes laborais que podiam ter sido evitados", assinalou Sharan Burrow em conferência de imprensa realizada hoje em Bruxelas.