Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Confederação do Comércio não quer "entidades externas" envolvidas na reforma do Estado

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 nov (Lusa) - A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) mostrou-se hoje contra o envolvimento de "entidades externas" na reforma do Estado, processo em que o interesse público e a coesão social "não podem ser alienados" por "critérios financeiros".

"É com manifesta perplexidade que assistimos à convocação de entidades externas para nos dizerem o que deve ser feito, num domínio que é essencial na afirmação da nossa soberania e que envolve opções que são pilares da construção de uma identidade colectiva chamada Portugal", diz a CCP em declaração de voto ao parecer do Conselho Económico e Social (CES) sobre a proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2013.

Admitindo a "necessidade de uma reforma profunda do Estado e da Administração Pública", a CCP diz que esta deve envolver "parceiros sociais e as principais forças políticas" do país.