Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comunidades: O pior que se pode fazer é ignorar que a emigração existe -- secretário de Estado

Lusa

  • 333

Porto, 06 jul (Lusa) -- O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, afirmou hoje que o pior que se pode fazer é ignorar a existência do fenómeno da emigração nacional, que atravessa um dos maiores picos de sempre.

"O pior que podemos fazer é fazer de conta de que ela não existe", afirmou o secretário de Estado durante uma sessão de esclarecimento a trabalhadores do setor da construção sobre "Trabalhar no Estrangeiro" no Marco de Canavezes, no âmbito da campanha desse mesmo nome feita em parceria com o Sindicato da Construção de Portugal, com a Segurança Social e com as autoridades laborais.

Perante uma plateia de mais de 20 pessoas, José Cesário reconheceu que se está a assistir a "uma das maiores ondas de emigração de sempre", lembrando, ainda assim, que "o português sempre emigrou", citando os 30.000 cidadãos que saíram do país durante os primeiros anos da década de 1990, momentos de crescimento económico.