Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comprar um animal ameaçado é tão mau como matá-lo - especialistas

Lusa

  • 333

Banguecoque, 13 mar (Lusa) - A procura crescente de animais exóticos, como sapos venenosos, tartarugas ou chimpanzés, está a ameaçar algumas espécies de extinção, alertam especialistas e ativistas, que comparam a prática à caça ilegal de animais protegidos.

"Muitas pessoas não percebem que comprar um animal de estimação pode ter um grande impacto na conservação das espécies, de facto pode ter o mesmo impacto do que matar um elefante", alertou Chris Shepherd, da associação Traffic, numa altura em que delegados de 178 países discutem em Banguecoque o comércio e detenção de espécies ameaçadas de extinção.

Ao comprar um animal em vias de extinção, a pessoa está "a retirá-lo do mundo selvagem". "Matá-lo ou metê-lo numa jaula, do ponto de vista da conservação, tem exatamente o mesmo resultado", disse.