Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comissário europeu acusa FMI de "deitar água suja para europeus" no resgate da Grécia

Lusa

  • 333

Lisboa, 07 jun (Lusa) - O comissário europeu para os Assuntos Económicos, Olli Rehn, acusou hoje o Fundo Monetário Internacional (FMI) de "lavar as mãos e deitar a água suja para os europeus", com as críticas aos resgates à Grécia.

Segundo a edição 'online' do Financial Times, Olli Renh, responsável pela gestão dos dois resgates à Grécia, comparou o duro relatório do FMI sobre a gestão do primeiro resgate à Grécia, de 110 mil milhões de euros, com uma brecha no princípio transatlântico "entrar juntos, sair juntos" desenvolvido na guerra dos Balcãs nos anos 1990.

"Penso que não é justo o FMI lavar as mãos e deitar a água suja para os europeus", afirmou Renh, que falava hoje numa conferência económica em Helsínquia.