Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comércio: CCP defende reajustamento das taxas cobradas para evitar decisões como a do Pingo Doce

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 ago (Lusa) - O presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Viera Lopes, considerou hoje que deverá haver um reajustamento das taxas cobradas pela banca para que a decisão do Pingo Doce não se "intensifique" no retalho.

"No entender da CCP, a decisão do Pingo Doce é perfeitamente natural. Ou a banca decide fazer um reajustamento das taxas cobradas ao setor do comércio ou, será inevitável que os comerciantes optem por esta via", declarou Vieira Lopes, no final de uma reunião de concertação social.

Apesar de reconhecer que "em tempos de crise, o valor da taxa venha a intensificar-se", Vieira Lopes entende que esta deverá ser reduzida numa altura em que o comércio já enfrenta grandes dificuldades.