Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CIP defende "necessidade" de alterar a Lei da Greve

Lusa

  • 333

Lisboa, 04 dez (Lusa) - A Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) defendeu hoje "a necessidade" de uma alteração à Lei da Greve, a propósito das sucessivas greves nos portos, considerando que a própria Constituição dá margem para uma alteração legislativa.

"A CIP há muito que tem dito que a Lei da Greve precisava de ter outro tipo de aproximação. Tem-se fundamentado essa impossibilidade de alteração na própria Constituição, mas temos seríssimas dúvidas que a própria constituição não legitimasse uma regulamentação diferente para a greve nomeadamente no domínio da definição do que são greves lícitas e ilícitas", afirmou o diretor-geral adjunto da associação patronal, Gregório Rocha Novo.

Em declarações aos jornalistas, no final audição na Comissão de Segurança Social e Trabalho, o dirigente da CIP defendeu que "a oportunidade [para uma alteração legislativa] surge da necessidade".