Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CIP acredita que atrás de "mais um ano" para ajustar contas públicas "outro ano virá"

Lusa

  • 333

Lisboa, 26 fev (Lusa) -- O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, afirmou hoje que mais um ano para o ajustamento português "não é suficiente", mas acredita que, depois deste, "outro ano virá, seguramente".

"Mais um ano não será suficiente, mas é melhor do que nada (...) Além do ano que forçosamente nos tem de ser concedido talvez possamos ter mais algum tempo para aliviar a pressão da consolidação do défice", disse António Saraiva, no final de uma reunião com o secretário-geral do Partido Socializa (PS), em Lisboa.

Sublinhando que a 'troika' não pode "pedir milagres" a Portugal, o presidente da CIP reiterou que "é urgente alargar o prazo" para a consolidação das contas públicas do país" e que "um ano não será suficiente, mas atrás do ano outro ano virá seguramente".