Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cinco condenados a 35 anos de prisão por conspiração para matar Mandela

Lusa

  • 333

Pretoria, 29 out (Lusa) -- A justiça sul-africana condenou hoje a 35 anos de prisão os cinco líderes de um grupo da extrema-direita branca que conspiraram para assassinar, há 11 anos, o antigo presidente da África do Sul Nelson Mandela.

Os vinte extremistas do grupo "Boeremag" julgados, atualmente entre os 32 e os 74 anos, tinham um atentado previsto para o dia em que Mandela, primeiro presidente negro do país (1994-1999), deveria inaugurar uma escola em outubro de 2002.

Os militantes da supremacia da "raça branca", nostálgicos do "apartheid", pretendiam que o atentado desencadeasse violência inter-racial e criasse as condições para um golpe de Estado.