Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cimpor do cabo Mondego encerra hoje, acaba o "aviso" da maré de camarão

Lusa

  • 333

Figueira da Foz, 15 mar (Lusa) - Com o encerramento, hoje, da fábrica da Cimpor, no Cabo Mondego, termina a exploração das pedreiras e os residentes na zona perdem o aviso das marés de camarão, reconhecidas pelo cheiro da cal hidráulica batido pelo vento.

"O cheiro da cal nem era desagradável. Quando estava nortada, os pescadores diziam que era maré de camarão", disse hoje à agência Lusa José Esteves, presidente da Junta de Freguesia de Buarcos, Figueira da Foz.

Apesar da curiosidade, aliada ao conhecimento empírico dos moradores da zona - na povoação de Vais, na encosta sul da serra da Boa Viagem, vive gente cujos familiares trabalharam na exploração de carvão na mina do cabo Mondego (encerrada no final da década de 1960) e na cal hidráulica, cuja exploração remontava ao século XIX - José Esteves lamenta a perda dos 28 postos de trabalho com o fecho da Cimpor.