Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cimeira da Água em Budapeste aponta acesso à água como Direito Humano

Lusa

  • 333

Budapeste, 11 out (Lusa) -- O acesso universal a água potável e saneamento é um Direito Humano e deve ser garantido em todos as casas e lugares, e inclusivamente a refugiados, assinala a declaração final da Cimeira da Água, hoje terminada em Budapeste.

Os 1.500 participantes coincidiram na necessidade de se providenciar "acesso geral e universal a água potável e a saneamento, como parte dos Direitos Humanos, em todos as habitações, escolas, centros de saúde, locais de trabalho e outros, como em casos de emergência e em campos de refugiados", diz a declaração.

A ONU estima que em 2030 cerca de 40% da humanidade sofrerá com falta de água, um produto que terá nessa altura um aumento de procura de 40% em relação ao momento atual.