Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência: Geneticista português estudou venenos em répteis para criar novos antídotos

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 jun (Lusa) - Um estudo liderado pelo geneticista Agostinho Antunes analisou a variação dos venenos em répteis para "conhecer melhor" como evoluem as moléculas envolvidas no veneno e poder produzir antídotos "mais eficientes" contra os seus efeitos, disse à Lusa o cientista.

Todos os anos, milhares de pessoas morrem a nível mundial da mordedura de animais venenosos, o que acentua a importância do estudo de venenos, tanto em países desenvolvidos como em países subdesenvolvidos.

A variação da composição bioquímica dos venenos naturais produzidos é elevada, mesmo em indivíduos da mesma espécie, o que dificulta a produção de antivenenos.