Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cidade paquistanesa de Carachi registou em 2012 o ano mais mortífero das últimas duas décadas

Lusa

  • 333

Carachi, Paquistão, 07 jan (Lusa) -- A cidade portuária de Carachi, no Paquistão, teve o ano mais mortífero das últimas duas décadas em 2012, com o registo de cerca de 2.000 mortos em violentos conflitos étnicos e políticos, os quais alimentam receios quanto às eleições deste ano.

Carachi, um centro financeiro com uma população de 18 milhões de pessoas, é o centro financeiro do Paquistão, com 180 milhões de habitantes, sendo responsável por cerca de 20 % do Produto Interno Bruto (PIB), 57 % das receitas fiscais e elege 33 deputados para o parlamento federal.

Contudo, enormes surtos de migração têm vindo a exercer pressão sobre os recursos e a exacerbar a luta pela identidade e controlo que apenas se tornou mortífera desde que o Partido do Povo do Paquistão (PPP) tomou posse em Islamabad há cinco anos.