Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

China/EUA: Birmânia não deve ser "campo de batalha" dos dois países - Suu Kyi

Lusa

  • 333

Banguecoque, 01 jun (Lusa) - A líder da oposição birmanesa, Aung San Suu Kyi, apelou hoje aos Estados Unidos e China, que estrategicamente tentam afirmar a sua influência no país, a não utilizar a Birmânia como um "campo de batalha".

"Muitas pessoas questionam-se sobre qual será a posição da Birmânia, agora que nós começámos (...) a ir mais em direção aos Estados Unidos, e como isso afetará as nossas relações com a China, admitiu durante uma conferência de imprensa em Banguecoque.

"Fico sempre preocupada quando a Birmânia é vista como um campo de batalha para os Estados Unidos e China", acrescentou a Nobel da Paz, em visita à Tailândia, naquela que é a sua primeira viagem ao exterior nos últimos 24 anos.