Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

China endurece controlo para evitar adoções "clandestinas"

Lusa

  • 333

Pequim, 18 jun (Lusa) - O Governo chinês emitiu hoje uma circular, na qual recorda aos indivíduos e organizações que a adoção sem intermediários oficiais de crianças abandonadas "é proibida", informou hoje a agência Xinhua.

"Adotar e cuidar de crianças abandonadas por conta própria é proibido", insiste a circular publicada pelo Ministério dos Assuntos Civis e outros seis ministérios do país asiático.

O Governo chinês recorda que quando uma criança abandonada é encontrada, a polícia deve inicialmente procurar os seus pais biológicos, e em caso de a missão não ser bem-sucedida, o menor deve ser transferido para um centro governamental de cuidados a órfãos, a título temporário.