Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Chamar palhaço a Cavaco Silva "teve alguma piada, mas pouca relevância política" - BE

Lusa

  • 333

Odivelas, 25 mai (Lusa) - O coordenador do Bloco de Esquerda (BE) João Semedo considerou na sexta-feira à noite que as declarações do escritor Miguel Sousa Tavares, que se referiu a Cavaco Silva como "um palhaço" tiveram "alguma piada, mas pouca relevância política".

Na sequência das declarações de Miguel Sousa Tavares, o Presidente da República, Cavaco Silva, solicitou à Procuradoria-Geral da República a sua análise, "à luz do artigo 328.º do Código Penal", segundo fonte de Belém. Em declarações à agência Lusa, o escritor e cronista, que hoje deu uma entrevista ao Jornal de Negócios sob o título "Beppe Grillo? Nós já temos um palhaço. Chama-se Cavaco Silva admitiu ter sido "excessivo" nas palavras.

Para o BE, Cavaco Silva "sempre foi um mau Presidente e ultimamente péssimo", afirmou o líder bloquista. "Não precisamos comparar Cavaco Silva com ninguém", muito menos com uma classe profissional que nos merece toda a simpatia [palhaços]."