Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CGD vai reduzir trabalhadores este ano, mas sem "política de despedimentos agressiva"- presidente

Lusa

  • 333

Lisboa, 08 fev (Lusa) - Mais de 100 trabalhadores saíram da CGD em 2012, disse hoje o seu presidente, José de Matos, adiantando que o banco público quer continuar a reduzir pessoal este ano mas sem recorrer a uma "política de despedimentos agressiva".

"Não estamos a contar fazer despedimentos. A estrutura de trabalhadores da Caixa permite ter uma evolução suave de trabalhadores ativos da Caixa Geral de Depósitos sem uma política de despedimentos agressiva", disse hoje o presidente do banco público na apresentação das contas de 2012, ano em que o grupo registou prejuízos de 394,7 milhões de euros.

Segundo José de Matos, o emagrecimento nos recursos humanos será feito através de saídas naturais (reformas ou rescisões), ao mesmo tempo que o banco será criterioso nas contratações.