Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Centros de abate automóvel querem solução informática para salvaguardar proprietários

Lusa

  • 333

Redação, 19 abr (Lusa) -- O diretor-geral da rede de centros de abate de veículos Valorcar defende uma ligação informática ao IMTT para eliminar "ineficiências" que estão a obrigar proprietários de automóveis já entregues para abate a pagar o respetivo imposto de circulação.

Em declarações à agência Lusa, Ricardo Furtado afirmou que a ligação informática entre os centros de abate e o organismo público responsável pelo cancelamento das matrículas dos veículos abatidos (no caso português, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres -- IMTT) é já uma realidade "em Espanha e noutros países europeus", pelo que "não há razão para que não possa ser feito em Portugal".

O objetivo, explicou, é evitar situações como as que "recorrentemente" têm sucedido nos últimos dias, na sequência da vaga de notificações enviadas pelas Finanças aos contribuintes para pagamento de prestações do Imposto Único de Circulação (IUC) em atraso.