Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Centenas de pessoas formam cordão humano em Évora contra extinção de freguesias e em defesa dos serviços públicos e emprego

Lusa

  • 333

Évora, 27 out (Lusa) -- Várias centenas de pessoas formaram hoje um cordão humano que "abraçou" parte do centro histórico de Évora, como forma de protesto contra a extinção de freguesias e em defesa dos serviços públicos e do emprego.

O cordão humano formou-se em três locais distintos do centro histórico da cidade alentejana, junto do hospital e da Sé Catedral e na Rua da Lagoa, e confluiu para a Praça do Giraldo, considerada a "sala de visitas" de Évora.

"A saúde é um direito, sem ela nada feito", "É preciso, é urgente, uma política diferente" e "Direitos conquistados não podem ser roubados" foram algumas das frases entoadas durante o protesto. Num dos "braços" do cordão humano, os manifestantes, vestidos de preto e empunhando bandeiras negras, carregaram um caixão, fazendo simbolicamente um funeral ao Governo e às suas políticas.