Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cegueira/Lagoa: MP acusa médico holandês e o psicólogo que o ajudava a operar

Lusa

  • 333

Faro, 17 jul (Lusa) -- O Ministério Público acusou o oftalmologista holandês Franciscus Versteeg por quatro crimes de ofensa à integridade física por negligência agravada, por quatro pessoas terem ficado parcialmente cegas após operações aos olhos na clínica I-QMed, em Lagoa, no Algarve.

No mesmo processo foi ainda acusado o psicólogo Reinaldo Dinis Silva Bartolomeu por um crime de usurpação de funções.

A acusação, a que a agência Lusa teve acesso, refere, entre outros aspetos, que aquando das intervenções cirúrgicas no dia 20 de Julho (de 2010), o médico Versteeg não cuidou, como se lhe impunha e estava ao seu alcance, de realizar correcta deinfecção e limpeza das instalações do Centro Médico I-Qmed, especialmente do bloco operatório, estrilizando insuficientemente os instrumentos utilizados nas operações.