Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CDU afirma que embargo de obra em Torres Novas gera milhões de euros de prejuízo

Lusa

  • 333

Torres Novas, 17 jun (Lusa) - A resolução do contrato de empreitada no Convento do Carmo, que irá acolher a futura Câmara de Torres Novas, é "resultado da gestão irresponsável do PS e vai gerar milhões de euros perdidos", considerou hoje a CDU.

Carlos Tomé, vereador eleito pelo partido em Torres Novas, disse à agência Lusa que a obra "é importante em si", uma vez que prevê albergar o futuro edifício dos Paços do Concelho e a Loja do Cidadão, mas lamentou o que definiu como "má condução do processo, com construções a decorrerem em sítios protegidos".

Com a Igreja do Carmo em vias de classificação patrimonial, o que acautela uma zona de proteção de 50 metros em torno do referido imóvel, Carlos Tomé criticou ainda a "precipitação na adjudicação e início das obras, sem o presidente da autarquia de maioria socialista se ter acautelado com o devido parecer prévio do Igespar [Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico]".