Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cavaco defende que é tempo reponderar a composição da 'troika', com saída do FMI

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 jun (Lusa) - O Presidente da República defendeu hoje que é altura de reponderar a composição da 'troika', com a saída do Fundo Monetário Internacional (FMI), e sugeriu que os países em dificuldades sejam apenas acompanhados por representantes das instituições europeia.

"Penso que é altura de reponderar a composição dessa equipa porque temos uma instituição que é o Fundo Monetário Internacional e temos uma Comissão [Europeia] e um Banco Central Europeu e o que nós sabemos é que os objetivos e as visões do Fundo Monetário Internacional não coincidem com as visões e os objetivos da União", afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, numa entrevista à SIC, que apenas será divulgada na íntegra no sábado de manhã.

Cavaco Silva, que se encontra em Estrasburgo no âmbito de uma visita que está a realizar até quinta-feira às instituições europeias, reconheceu que "talvez o FMI tenha sido muito útil numa primeira fase", mas neste momento deve-se começar a pensar que "para o desenho e para o acompanhamento de políticas de países em dificuldades financeira da União devem ser apenas representantes dessa mesma União, das instituições dessa mesma União, a tratar do assunto".