Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Caso BCP: Defesa de Jardim Gonçalves quer que juíza chame Joe Berardo a depor

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 jun (Lusa) - O advogado de defesa de Jardim Gonçalves, Magalhães e Silva, pediu à juíza do julgamento que opõe a CMVM aos antigos gestores do BCP que chame a depor Joe Berardo, para esclarecer algumas "contradições" que entende haver no processo.

Em causa está um processo de contraordenação instaurado pela CMVM contra o BCP e responsáveis do banco, a 20 de dezembro de 2007, que, segundo a defesa de alguns dos arguidos, é idêntico ao que foi instaurado a 23 de dezembro de 2008 e cujo recurso está agora a ser julgado em tribunal.

Depois de ter solicitado a audição de Carlos Tavares, presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), no processo (concretizada a 12 de junho), a equipa de advogados de Jardim Gonçalves, liderada por Magalhães e Silva, realçou que o responsável afirmou não ter recebido em dezembro de 2007 o comendador Joe Berardo, nem lhe terem chegado às mãos a denúncia e documentos supostamente entregues pelo comendador no supervisor, tal como foi noticiado na altura.