Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Carta aberta à CPLP pede que seja recusada adesão da Guiné Equatorial

Lusa

  • 333

Lisboa, 04 mar (Lusa) - Um grupo de figuras e de associações cívicas divulgou hoje uma carta aberta à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) a pedir que seja recusada a adesão da Guiné Equatorial à CPLP.

O texto defende que a Guiné Equatorial não deve tornar-se membro de pleno direito da CPLP "enquanto não estiver comprovado materialmente o cumprimento das condições expressas nos Estatutos" da organização lusófona (que preconiza o primado da democracia e dos direitos humanos, entre outros) e insta os governos da CPLP a "reconsiderarem o estatuto de Observador" já atribuído.

As entidades subscritoras do texto, como a organização não-governamental Oikos ou o CIDAC - Centro de Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral, referem que têm acompanhado a situação dos direitos humanos na Guiné Equatorial e "não verificam quaisquer progressos nem tão pouco motivos para satisfação".