Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Canoagem não é imune a situações de doping - Mário Santos

Lusa

  • 333

Lisboa, 07 dez (Lusa) - O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem (FPC), Mário Santos, afirmou hoje que modalidade não é imune a casos de dopagem, mas aguarda pelas conlusões do inquérito a Nuno Barros para perceber se o seu controlo positivo configura uma violação do regulamento.

"Preferíamos que não acontecesse, mas, como todos, não estamos imunes a que essas situações possam acontecer. Tínhamos esperança de que na canoagem não acontecesse, e este caso concreto ainda não é um caso terminado. Estamos em fase de averiguações e não será correto imputar ao atleta já a prática de dopagem", disse Mário Santos à agência Lusa.

Nuno Barros, campeão da Europa de maratonas (C1), está suspenso preventivamente devido a uma análise que acusou a presença de clembuterol num controlo realizado nos Mundiais de Roma, em setembro, e aguarda a conclusão do processo que decorre no Conselho Disciplinar da federação.