Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Candidato neozelandês à direção da OMC apela aos países emergentes para salvarem organização

Lusa

  • 333

Genebra, 30 jan (Lusa) -- O neozelandês Tim Groser, um dos candidatos a dirigir a Organização Mundial do Comércio (OMC), apelou hoje aos países em desenvolvimento e emergentes para optarem entre eleger um nacional do seu grupo ou salvar a organização.

"Os 120 países que se consideram 'em desenvolvimento', dos 158 da organização, têm que tomar uma decisão muito clara: ou fazer um exercício de política internacional ou salvar a instituição. Têm que assumir que se não elegerem o candidato adequado vão estar pelo menos quatro anos com alguém que não pode resolver o processo", referiu Groser.

"Os países têm que saber qual á a pergunta real, designadamente, se estamos ou não preocupados com o futuro da instituição", adiantou.