Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Candidato Carlos Sousa quer explorar "margem de progressão" da canoagem

Lusa

  • 333

Porto, 22 out (Lusa) - Carlos Sousa elogia o trabalho desenvolvido por Mário Santos em oito anos na presidência da federação de canoagem, mas candidata-se ao lugar por entender que está a ser desaproveitada a "margem de progressão" da modalidade.

"A canoagem está numa base boa, mas há uma margem de progressão que não tem sido aproveitada, para mexer com a modalidade, a nível de formação e dos clubes, em termos de dimensão e quantidade. É um trabalho que não tem sido feito", explica o candidato à agência Lusa.

Carlos Sousa fala em "perda de canal de comunicação" da atual federação no sentido de "formar novos atletas e melhorar os clubes", entendendo que esta devia reforçar a sua função de "proteção" destes.