Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Caminha exige em tribunal 2,6 ME a La Guardia por causa do "ferryboat"

Lusa

  • 333

Caminha, 26 jul (Lusa) - A Câmara de Caminha interpôs uma ação judicial contra o município vizinho de La Guardia, na Galiza, exigindo 2,6 milhões de euros relativos ao custo de funcionamento, durante seis anos, do 'ferryboat' que liga as duas margens do rio Minho.

Contactado hoje pela agência Lusa, o vice-presidente da Câmara de Caminha confirmou que esta ação, relativa às despesas de funcionamento entre 2000 e 2006 do 'ferryboat' Santa Rita de Cássia - explorado conjuntamente pelos dois municípios - deu entrada nos últimos dias no Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga.

É que, do lado espanhol, explicou Flamiano Martins, a autarquia de La Guardia alega que estas dívidas prescrevem ao fim de quatro anos, enquanto em Portugal esse período, diz, é de 20 anos. Por isso mesmo, a Câmara de Caminha defende que "a única hipótese" é ver o caso esclarecido pelo tribunal.