Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Câmara do Porto quer avaliar periodicamente atribuição de habitações sociais

Lusa

  • 333

Porto, 15 nov (Lusa) -- A Câmara do Porto quer disciplinar a gestão dos 13 mil fogos municipais através de uma avaliação regular à carência económica dos seus ocupantes, num documento que alerta para a impossibilidade de "guarida eterna" da habitação social.

A proposta de Regulamento de Gestão do Parque Habitacional, a que a Lusa teve hoje acesso, visa organizar a atribuição, manutenção e cessação da ocupação dos bairros sociais, num documento com 11 capítulos, 58 artigos e 43 páginas que vai ser votado na reunião camarária de terça-feira.

"Porque a habitação social representa um bem público que visa acudir à satisfação das necessidades mais básicas e elementares da população mais carenciada, essa necessidade deve ser periodicamente avaliada", escreve-se na proposta da vereadora da Habitação Social, Matilde Alves.