Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Câmara de Oeiras diz que indemnização a privados serviu para dissolver parceria

Lusa

  • 333

Oeiras, 01 abr (Lusa) - A Câmara de Oeiras esclareceu hoje que o pagamento de uma indemnização de 37 milhões de euros a privados resulta de uma transação judicial para dissolver uma parceria e garantir para a autarquia a aquisição das obras.

A maioria na Câmara de Oeiras, presidida por Isaltino Morais (eleito pelo movimento IOMAF - Isaltino, Oeiras Mais À Frente), aprovou, em 13 de fevereiro, o pagamento de 37 milhões de euros às quatro construtoras que integram a Oeiras Primus, uma parceria público-privada (PPP) responsável pela construção de duas escolas básicas e dois centros geriátricos.

O caso foi hoje revelado pelo jornal i e na ata da reunião, a que a Lusa teve acesso, lê-se que a decisão resulta de um acordo de entendimento entre a Câmara e as quatro construtoras (MRG, Imoestrela, Equipav e Arser), para "pôr termo à ação judicial" entre as partes.