Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Câmara de Lisboa empenhada em integrar trabalhadores da EPUL após extinção

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 mar (Lusa) - O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, assegurou hoje que vai abrir "tantos concursos quantos os necessários" para que todos os trabalhadores da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) sejam integrados na autarquia depois da extinção.

O autarca socialista recordava, na reunião de hoje na Assembleia Municipal, que no caso da extinção da EPUL, os trabalhadores podem ser integrados na Câmara de Lisboa com base no contrato de cedência de interesse público, só que a esse concurso pode concorrer também qualquer outro funcionário público que preencha as condições.

"Abrirei tantos concursos quanto os necessários, até todos os trabalhadores que o desejarem sejam integrados nos quadros no município", afirmou António Costa, que respondia às incertezas levantadas pela oposição quanto ao futuro dos cerca de 150 funcionários da EPUL.