Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Câmara de Boticas pretende travar mapa judiciário com providência cautelar

Lusa

  • 333

Boticas, 02 set (Lusa) -- A Câmara de Boticas pretende avançar com uma providência cautelar, em conjunto com outros municípios do Alto Tâmega, para travar a aplicação do novo mapa judiciário, que considera "extremamente lesivo" para o interior.

O presidente da autarquia, o social-democrata Fernando Campos, referiu hoje à Lusa que, na próxima quarta-feira, vai propor aos outros cinco municípios do Alto Tâmega - Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar - no distrito de Vila Real, para agirem judicialmente contra a aplicação da reforma judiciária. Se não concordarem, Boticas avança sozinha "nesta luta", assegurou.

"Estão em causa os interesses das populações e o acesso a serviços de proximidade, pelo que é importante que haja uma posição conjunta e concertada entre os concelhos afetados", entendeu.