Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cabinda: "A FLEC hoje é mais um nome do passado" -- ativista Rafael Marques

Lusa

  • 333

Luanda, 03 ago (Lusa) -- A situação dos direitos humanos em Cabinda é semelhante ao resto de Angola, afirmou o ativista Rafael Marques, considerando que a Frente de Libertação do Enclave de Cabinda (FLEC), que assinala 50 anos de existência, é "mais um nome do passado".

"A FLEC hoje é mais um nome do passado. A presença militar (no enclave) é menor do que há uns anos atrás, até porque alguns dos comandantes da FLEC, juntaram-se ao governo nos últimos anos", afirmou Rafael Marques, dando o exemplo do "general Bento Bembe que hoje é secretário de Estado para os Direitos Humanos apesar do mandato de captura internacional contra si".

O também jornalista angolano recorda que este antigo membro das forças independentistas é procurado pela Justiça dos Estados Unidos devido ao seu alegado envolvimento num rapto de um cidadão norte-americano em Cabinda.