Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bruxelas quer reforçar identificação da origem dos produtos não alimentares

Lusa

  • 333

Bruxelas, 13 fev (Lusa) -- A Comissão Europeia quer reforçar a identificação da origem de produtos não alimentares que circulam no mercado único permitindo, com etiquetas 'fabricado em', a identificação do seu percurso, incluindo os que têm origem em países terceiros.

Uma iniciativa legislativa hoje apresentada, em Bruxelas, prevê a rastreabilidade dos produtos não alimentares, reforçando, assim, a proteção dos consumidores e permitindo a rápida retirada do mercado de mercadorias consideradas inseguras.

O pacote legislativo -- que tem ainda como objetivo reforçar a indústria europeia, através da etiqueta 'fabricado em' - terá que ser aprovado pelos Estados-membros e pelo Parlamento Europeu.