Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bruxelas pede aos 28 que façam reformas para travar desemprego "terrivelmente alto"

Lusa

  • 333

Bruxelas, 31 jul (Lusa) -- A Comissão Europeia considerou hoje "inaceitável" e "terrivelmente" elevado o desemprego na Europa e pediu aos Estados-membros para que concretizem reformas que permitam alterar a situação.

"Os números do desemprego continuam terrivelmente altos", afirmou o porta-voz do executivo comunitário Dennis Abbott, na conferência diária da Comissão Europeia, quando questionado sobre dos dados divulgados hoje pelo Eurostat, de acordo com os quais a taxa de desemprego na zona euro se situou nos 12,1% em junho (valor que se mantém desde março, mas que é um máximo) e na União Europeia (UE) atingiu os 10,9% (ligeiramente abaixo os 11% verificados em maio).

O porta-voz considerou ainda ser "inaceitável" que cerca de 26,4 milhões de pessoas estejam sem emprego na UE e defendeu a necessidade de os Estados-membros fazerem reformas para aumentar o emprego.