Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bruxelas admite conversão em ações dos bancos de depósitos acima de 100.000 euros

Lusa

  • 333

Bruxelas, 07 mai (Lusa) -- A Comissão Europeia admitiu hoje, em resposta ao eurodeputado Nuno Melo, que em casos de resgates internos (os chamados 'bail-ins'), como foi o de Chipre, os depósitos acima de 100.000 euros sejam reduzidos ou convertidos em ações.

"Para minimizar o impacto sobre os contribuintes, o instrumento de resgate interno previsto nesse enquadramento permitirá a um banco ser recapitalizado através da anulação ou diluição das participações acionistas e da redução ou conversão em ações dos créditos dos credores", respondeu a Comissão Europeia, questionada pelo eurodeputado do CDS-PP.

Em declarações à Lusa, Nuno Melo disse que fazia uma interpretação "nada simpática" da resposta da Comissão Europeia: "Se interpretarmos, como eu interpreto, depositantes como credores de um banco, o que aqui se diz é que acima dos 100.000 euros os depósitos vão ser utilizados para a recapitalização de um banco através da sua conversão em ações, mas o que é pior é a redução".