Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Brasil aumenta taxa de juro para 8,5% e deve manter subidas até fim do ano

Lusa

  • 333

São Paulo, 11 jul (Lusa) - O Banco Central do Brasil subiu a taxa de juro diretora (Selic) em 0,5 pontos, para 8,5%, pela terceira vez consecutiva, sinalizando que vai continuar até final do ano a tentar controlar a inflação.

O aumento da taxa de juro surge num contexto de abrandamento da economia brasileira, e poderá beneficiar os consumidores, ao limitar a subida de preços, mas vai, ao mesmo tempo, dificultar o acesso ao crédito e abrandar ainda mais a economia, numa altura em que a criação de empregos está a diminuir.

A subida da taxa de juro, que já aumentou 1,25 pontos desde abril, coloca a taxa na terceira posição mais alta do mundo, só superada pela Venezuela e Argentina, que praticam taxas de 15,63% e 11,38%, respetivamente.