Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bombeiros: Um voluntariado que faz poupar 400 milhões por ano

Lusa

  • 333

Porto, 29 jul (Lusa) - O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Soares, crê que o voluntariado nos bombeiros vai continuar a ser a trave mestra do socorro.

Em defesa da sua tese, o homem que já dedicou meio século aos bombeiros e que é o mais antigo presidente de câmara em atividade, aduz um argumento que ganha força acrescida em tempos de crise: a profissionalização total do setor "exigiria 400 milhões de euros/ano" e, ainda assim, implicaria a opção por uma estrutura minimalista, sacrificando a proximidade do serviço.

André Couto, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, concorda e sublinha que Portugal "só tem a ganhar" se a rede voluntária de bombeiros puder ser "preservada e até reforçada". Acredita que é isso que vai acontecer, "independentemente de alguma profissionalização no socorro" e das exigências crescentes que se põem aos voluntários, em termos de formação, de disponibilidade física, psicológica e mesmo do número de horas dedicadas ao serviço operacional.