Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Birmânia: Violência no oeste é "ameaça" à transição democrática - ONU

Lusa

  • 333

Rangum, 14 jun (Lusa) -- A violência religiosa que já causou dezenas de mortos no oeste da Birmânia é uma "ameaça ao futuro" do país, afirmou um responsável da ONU, apontando a discriminação da minoria muçulmana dos rohingyas como a causa do conflito.

"As tensões resultantes da discriminação contra as minorias étnicas e religiosas são uma ameaça à transição democrática da Birmânia e à estabilidade", afirmou o enviado da ONU para os assuntos dos direitos humanos na Birmânia, Tomas Ojea Quintana, em comunicado, apelando ao "respeito da lei" e ao fim da violência.

Quintana considera crucial que o "Governo intensifique os seus esforços para restaurar a segurança".