Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Birmânia nega uso de armas químicas contra rebeldes

Lusa

  • 333

Rangum, 10 jan (Lusa) - A Birmânia negou hoje as acusações de que tinha usado armas químicas contra as minorias étnicas rebeldes no estado de Kachin, cuja escalada do conflito tem ensombrado as reformas políticas no país.

"Os nossos militares nunca usaram armas químicas e nós não temos intenção de usá-las de todo. Penso que o KIA (Exército para a Independência de Kachin) está a acusar-nos erradamente", disse o porta-voz presidencial, Ye Yut, aditando que a comunidade internacional poderá comprová-lo se realizar uma investigação.

Os rebeldes disseram, esta quarta-feira, à agência AFP que o exército intensificou as suas operações nos últimos dias, permitindo às tropas ganhar terreno em relação à posição do KIA em Laiza, na fronteira com a China.