Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

BE/Convenção: Delegados assobiam Presidente da República, Fernando Ulrich e Isabel Jonet

Lusa

  • 333

Lisboa, 10 nov (Lusa) - O coordenador cessante do BE, Francisco Louçã, fez hoje críticas cerradas ao "radicalismo" neoliberal, gerando um coro de assobios ao Presidente da República, ao banqueiro Fernando Ulrich e a Isabel Jonet (do Banco Alimentar contra a Fome).

Perante a VIII Convenção Nacional do Bloco de Esquerda, no seu último discurso enquanto coordenador, Francisco Louçã devolveu para o setor "neoliberal", para os apoiantes do memorando da 'troika' (Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional e Comissão Europeia), a acusação de radicalismo de que a sua força política é alvo por parte dos adversários.

"Quando nos recomendaram o recuo no calculismo - quem não se lembra das vozes que nos disseram que eles venceram, sigam o moto dos 'gangsters' de Chicago e se não os podes vencer junta-te a eles nas privatizações e aceitem o desemprego -, quero dizer-vos que o impossível é o que está a acontecer, 1,3 milhões de desempregados", contrapôs o líder cessante do Bloco de Esquerda.