Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

BE insiste em responsabilidades de Franquelim, que fala de "teia monstruosa" no BPN

Lusa

  • 333

Lisboa, 13 fev (Lusa) - O Bloco de Esquerda insistiu hoje que Franquelim Alves não tem condições para continuar a ser secretário de Estado, devido ao caso BPN, mas o governante sublinhou que a "questão é complexa" devido à "teia monstruosa" que ocultava os problemas.

A deputada do Bloco de Esquerda Ana Drago criticou Franquelim Alves, que foi apresentado pelo ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, como "um herói" na denúncia e combate à fraude da maior "história de criminalidade financeira conhecida em Portugal", por ter protelado as questões que eram colocadas pelo Banco de Portugal (BdP).

"Disse que foi parte atuante na denúncia, mas assinou contas que admitiu estarem irregulares e não se conhece até hoje uma carta de denúncia", criticou a deputada bloquista, afirmando que a administração a que pertenceu Franquelim Alves "protelou e adiou questões que eram colocadas pelo Banco de Portugal", apontando cartas trocadas entre esta entidade e a administração de Abdul Vakil a quem atribuiu "uma estratégia de ocultação".