Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

BCP admite avançar para despedimento coletivo para alcançar meta do corte de 600 trabalhadores

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 nov (Lusa) - O presidente do BCP admitiu hoje que o banco pode entrar num processo de despedimento coletivo se não conseguir a saída das 600 pessoas pretendidas através de rescisões amigáveis.

Segundo Nuno Amado, que hoje confirmou o objetivo do BCP de reduzir em 600 o número de trabalhadores até 2013, a "intenção" é que o processo de rescisões "seja amigável", mas admitiu avançar para despedimento coletivo caso os trabalhadores não aceitem as condições propostas pelo banco.

Condições que, garantiu, são "claramente superiores à base legal".