Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Banco de Portugal justifica erros nas previsões económicas com "elevada incerteza"

Lusa

  • 333

Lisboa, 26 mar (Lusa) - O Banco de Portugal admitiu hoje erros nos cálculos das previsões económicas entre 2009 e 2012, que justificou com a "elevada incerteza" nesse período, traduzindo-se em "desvios significativos" do enquadramento externo e dos pressupostos orçamentais.

No Boletim Económico da Primavera, hoje divulgado, o banco central explica que, "no atual contexto, marcado por uma incerteza sobre o enquadramento internacional, pela persistência de tensões nos mercados financeiros internacionais e pela necessidade de adoção de medidas de política significativas que assegurem o cumprimento dos objetivos orçamentais, a não materialização dos pressupostos admitidos tem implicado um aumento significativo dos erros de projeção".

A instituição liderada por Carlos Costa indica que as suas projeções tendem a convergir "mais rapidamente para o valor observado" do que as das restantes organizações (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Organização para o Desenvolvimento Económico e Social), ainda que as diferenças sejam "relativamente limitadas".