Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Banca: Seguro contra privatização da CGD diz que "há fronteiras que não podem ser ultrapassadas" - C/ÁUDIO

Lusa

  • 333

Soure, 22 set (Lusa) - O secretário-geral do PS, António José Seguro, disse hoje, em Soure, que "há fronteiras que não podem ser ultrapassadas", ao reafirmar a sua oposição à eventual privatização da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

"Há fronteiras que não podem ser ultrapassadas e foi por isso que ontem, no debate quinzenal na Assembleia da República, também disse ao primeiro-ministro: 'Não ouse privatizar a CGD porque terá o PS e estou certo a grande maioria dos portugueses pela frente, que não aceitaremos a privatização do único banco público que existe em Portugal'".

António José Seguro discursava num jantar com militantes e simpatizantes, em Soure (Coimbra) que, segundo a organização, juntou cerca de 750 pessoas.