Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Banca: Governo quer 12.000 portugueses com acesso a serviços mínimos bancários em 2 anos

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 set (Lusa) - O Governo quer multiplicar por 10 as atuais 1.200 contas ao abrigo dos serviços mínimos bancários, no espaço de dois anos, tendo hoje aprovado em Conselho de Ministros um decreto-lei que regula este sistema.

"Hoje em dia, em Portugal, só existem 1.200 pessoas que utilizam este serviço, num universo bastante mais alargado, já que há 10 por cento da população portuguesa ativa que não tem conta bancária", explicou o secretário de Estado adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, à margem de uma reunião com empresários portugueses para preparar uma nova missão empresarial à Venezuela.

As alterações hoje aprovadas, que passam por regulamentar aspetos operacionais e criar um regime sancionatório para incumprimentos ou práticas abusivas, "visam democratizar o acesso (a estes serviços) e levar a que mais bancos venham a aderir a este novo protocolo dos serviços mínimos bancários", explicou o governante, acrescentando que a meta é "multiplicar por dez, nos próximos dois anos, os seus utilizadores", para um total de 12 mil pessoas.