Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Banca: Antigo patrão do UBS acusado de ignorar limites de corretagem para aumentar lucros

Lusa

  • 333

Londres, 20 set (Lusa) - O antigo patrão do UBS Kweku Adoboli, julgado por uma fraude que custou 2.300 milhões de dólares ao banco suíço, ignorou os limites de corretagem autorizados para proteger os lucros, acusou hoje a defesa da instituição.

Ronald Greenidge, que era o superior hierárquico de Kweku Adoboli desde 2008 a abril de 2011, também foi acusado pelo advogado de defesa do UBS Charles Sherrard de ter conhecimento de "um fundo" secreto utilizado para dissimular os lucros não autorizados. Greenidge simplesmente respondeu: "Não, eu não estava lá".

Os debates de hoje foram brevemente interrompidos quando Ronald Greenidge se sentiu indisposto. O responsável negou veementemente ter tolerado as operações que ultrapassavam os limites de corretagem.